Cao Hamburguer e o Garoto da Copa de 70






Dica (in)útil de filme para hoje (ou qualquer outro dia...)


O ANO EM QUE MEUS PAIS SAIRAM DE FÉRIAS (idem), Brasil, 2005



Percebi que a estrutura do enredo desse longa me lembrava vagamente TERRA DE SONHOS (in américa,2003). A fita citada, dirigida por Jim Sheridan narrava a historia de duas criança cujo pais passavam diversos apuros devido a escassez de trabalho(por serem estrangeiros ilegais a situaçao se complicava ainda mais). O mais interessante era, mesmo se esforçando, as duas garotinhas não conseguiam entender por completo esse “universo problemático” de seus pais. Não que a fita do diretor Cão Hamburger (CASTELO RA-TIM-BUM, 1999) seja idêntica a fita descrita acima, pelo contrario: a ênfase em narrar um enredo sob a ótica de uma criança é ainda mais bem explorada graças a sensibilidade do diretor-roteirista (o filme é baseado em algumas lembraças pessoais do cineasta).



Mauro, 12 anos de idade, até então não conhece a verdadeira ocupação do pai, que pouco fica em casa e sempre chega atrasado aos compromissos familiares. Num determinado dia, Mauro é levado às pressas para a casa do avô, pois seus pais o dizem que precisam ficar alguns dias longe, de “férias” (Daniel, pai de Mauro é um dos muitos jovens militantes rebeldes opositores do governo ditatorial da época e, perseguido pela policia é forçado a fugir junto da mulher, também do movimento). Assim, eles deixam o menino no bairro ítalo-judeu bom retiro, em SP. Mas para a infelicidade do garoto, o avô morre no exato dia em que chega a casa do mesmo. Sem nenhum dos familiares por perto – o pai nem sabe do fato, pois saiu às pressas do lugar – Mauro é amparado pelos vizinhos. Um em especial, grande amigo da família prontifica-se a cuidar do garoto. Antes de deixar seu filho, Daniel o promete que voltará para casa a tempo de poder assistir aos jogos da seleção brasileira pela copa mundial de futebol.



O ótimo acerto do diretor foi optar por usar no roteiro um clima de leveza, mesmo com o pesado pano de fundo que a historia é passada. As melhores passagens do filme são aquelas em que o protagonista (interpretado pelo simpático e surpreendente Michel Joelsas) tenta se adaptar ao tal “novo mundo” onde passa a viver, descobrindo, conhecendo e fazendo coisas que provavelmente mudariam para sempre sua vida (com destaque para a cena do “buraco da fechadura”, hilária!). alguns vão perceber uma metáfora belíssima e crua inserida no roteiro, a respeito das semelhanças entre a ditadura militar e a copa do mundo.



Um dos grandes filmes nacionais dos últimos anos, mesmo não tendo uma boa receptividade entre o publico em geral, O ANO EM QUE MEUS PAIS SAIRAM DE FÉRIAS, é mais-que um longa obrigatório para quem curte cinema nacional de alta qualidade (ou não!). Lembrando uma frase dita por um personagem da trama (com algumas adaptações): “assista-o. vai fazer bem para sua cabeça”.



Drama
110 min
Brasil
Buena Vista International
Direção: Cao Hamburger

Com: Michel Joelsas, Germano Haiut, Daniela Piepszyk, Caio Blat, Paulo Autran, Simone Spoladore, Eduardo Moreira, Liliana






trailer original de cinema



nota para o filme: 8.5

feito por Jeniss Alves Walker
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...