SPFW: ALEXANDRE HERCHCOVITCH WINTER 2011











For the winter of 2011, Alexandre Herchcovitch abandoned all the vibrant colors that filled the summer shows and prefers to follow a darker palette with the full range of grays and blacks punctuated by yellow. Herchcovitch's inspiration came from the violent forces of nature such as volcanic rocks, magma and volcanoes. I loved the entire collection and my focus is mainly on extremely deconstructed pieces, and the mix of lace with a more austere figure was a touch of genius to give the femininity that the pieces needed, representing the magma pioneering the rocks.


Our favorite look was paraded by Luciana Curtis, consisting of a dress with volume at the shoulders and has leather straps that held the arms of model prisoners close to the body - the way, had seen something in the latest edition of ModaLisboa summer 2011, in the collection "ID-What is your identity?" of Portuguese designer Dino Alves, where the models came just arrested with arms at your sides. But despite the apparent deconstruction some pieces can easily be used in day-to-day, alone or mixed with basic and tailoring.

xxx
Para o inverno de 2011, Alexandre Herchcovitch abandonou todas as cores vibrantes que encheram dos desfiles de Verão e prefere seguir por uma paleta mais sombria com toda a gama de cinzas e pretos, pontuado pelo amarelo. Herchcovitch vai buscar a sua inspiração à força violenta da natureza, como as rochas vulcânicas, o magma e os vulcões. Adorei toda a colecção e o meu destaque vai sobretudo para as peças extremamente desconstruídas e a mistura das rendas com uma figura mais austera foi um toque de génio para dar a feminilidade que a peças precisavam, representando o magma abrindo caminho pelas rochas.


O nosso look favorito foi desfilado por Luciana Curtis, composto por um vestido com volumes nos ombros e alças com detalhes em couro que mantinham os braços da modelo presos rente ao corpo – Aliás, já tínhamos visto algo assim na última edição da ModaLisboa Verão 2011, na colecção “ID- Qual é a tua identidade?” do criador português Dino Alves.  Mas, apesar da aparente desconstrução as peças podem perfeitamente ser usadas no dia-a-dia , sozinhas ou misturadas com básicos.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...