INSPIRATION: THANKSGIVING'S THOUGHTS - THE TEDDY (Portuguese Version)


Não culpes os sentimentos feitos em microondas pelo teu apetite por quantidades astronomicas de Nutella. Nunca estiveste verdadeiramente interessado no cozinhar lento das relações humanas. Tu és aquele tipo de pessoa que troca os amigos como quem troca um smart phone ultrapassado. Não me atires para cima a tua má atitude de coração solitário. Já não és mais o garoto torturado a quem todos tiram o brinquedo preferido. Arranja um cão, ou melhor um gato porque os gatos são mais independentes e um cão sofrerá demasiado quando o puseres a correr para fora da tua vida. Arranja uma planta e tenta mante-la viva pelo menos uma ou duas semanas. Prometi a mim próprio que este ano não passava o dia de Acção de Graças contigo. Sou um adulto agora, para que saibas! Já não fazes mais parte da minha vida real.

Já não preciso mais que me ajudes a adormecer ou de deitar a minha tristeza na tua barriga quente. sabes, tenho um rapazinho agora e decidi não te apresentar a ele. Tu não és uma boa pessoa e antes encher o meu filho de Doritos e ele tornar-se obeso ou pior que ficar dependente de ti como eu fiquei. Ok, tu cheiras a baunilha e a tua pele é tão suave como um doce de canela, para além disso sempre foste olhado como " Giro e fofinho" por toda a população feminina que amei. Mas, deixei de estar viciado em ti e totalmente imune ao teu criticismo e aos teu rude desprezo.

Vou usar o "trabalho" como desculpa para ir para fora este feriado e sabes que mais? Desta vez não te vou convidar para partilhares comigo a cama de um hotel barato. Nada de me lançares essa cara de sofrimento e o tal olhar que activamente me encoraja a perdoar-te. Estou a praticar boxe agora e estou a ter um excelente sexo com a minha namorada. Infelizmente, ela adora-te e essa é a razão pela qual ainda está sentado aí sozinho no meu quarto. Mas, tu não és uma almofada, pois não? Ainda tenho esse sonho mau que ensombrou toda a minha infância que és tu a rodares no óculo da máquina de lavar e a seguir enfio-te no microondas para secares e esse pesadelo recorrente roubou-me toda a alegria de criança. Percebes agora porque é que não te posso perdoar?

Por vezes o ar cheira a jasmim e sei que estou preparado para te deixar ir embora de vez da minha vida. Estou enjoada do teu cheiro a gelado de baunilha. Não, não tentes sequer dizer-me o que te vai pela cabeça sobre o teu futuro solitário. Não espremas a minha tolerância, chantageando-me. Prometo-te que lá no maravilhoso lugar que te arranjei não terás saudades de Nutella. Mesmo no fundo de uma caixa no sotão da minha casa nova, junto com os brinquedos electrónicos multi-coloridos que tu sempre odiaste e que tanto me inspiraram, ao contrário de ti, na minha adolescência de rapaz.

Não te vou dizer coisas doces como que ficarás para sempre no meu coração, coisas semelhantes ás que disse à Nancy, a miúda da porta ao lado da casa dos meus pais. Até certo ponto, sei que carregas nos teus olhos de plástico todos os meus segredos de adolescente, e deves ser a única pessoa que conhece a minha secreta e mais que tudo razão de viver. Por exemplo, que matei o meu querido Tomagotchi porque tu me impeliste a isso com os teus insanos ciúmes. Depois foi o Black Power Ranger que não podias tolerar e morreu torturado às minhas mãos por tua causa. Tive que despejar o pobre brinquedo pela sanita abaixo e a minha mãe deu-me uma valente tareia por causa da água suja que inundou a casa toda. Toda a minha infância estive perfeitamente convencido que era uma criança mediocre devido às más acções que me fizeste praticar. Realmente, não eras assim tão bom! Muitas vezes desrespeitei a minha familia porque estava viciado no teu charme, de tal forma que hoje posso mesmo afirmar que és um desgraçado de um pedófilo.


Quando for famoso vou criar um movimento cultural contra os da tua espécie para que as crianças no futuro possam viver livres de URSOS DE PELUCHE. É o meu sonho para um amanhã melhor. E todas as crianças do mundo ouvirão falar da inveja, cobiça e ira dos ursos de peluche. Que Deus te ajude, mas, este é o fim da nossa atribulada relação. Tens que aceitar a verdade, arranjei-te uma agradável caixa de cartão para passares o fim dos teus dias. A tua penugem castanha ficará coberta de borboletas pretas com o tempo, mas, não me vou preocupar mais contigo.
 Acredito, agora, em algo maior do que a tua existência. Adeus, ursinho de peluche, good by my friend!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...